HRV em Angola

HRV em Angola -                          HRV

Dry2Value

Dry2Value -                          HRV

O Dry2Value - Estudo e desenvolvimento de um sistema de secagem para valorização de lamas, tem como objetivo o desenvolvimento de um inovador sistema de secagem de lamas de ETAR urbanas e industriais, que é económica e energeticamente competitivo, eficiente e versátil, com um claro contributo para a economia circular e de baixo carbono.

O Projeto

O Dry2Value centra-se no desenvolvimento e construção de um sistema protótipo de secagem de lamas, capaz de diminuir drasticamente o teor de humidade, até cerca de 20% se a aplicação for para fins agrícolas, ou até 10% se a opção for a valorização energética. No caso das lamas de ETAR, importa salientar que simultaneamente com a redução da humidade será assegurada a sua higienização, a preservação da matéria orgânica e a minimização dos problemas associados aos maus odores. Deste modo, os custos de transporte serão drasticamente diminuídos, permitindo aumentar a capacidade de armazenamento e proporcionando maior flexibilidade na gestão global das lamas em termos de destino final.

O sistema de secagem a desenvolver será cerca de 30% mais económico em termos de custo de investimento, e terá ainda a vantagem de utilizar de modo flexível, energias renováveis (biomassa, lamas secas, biogás e outros gases quentes eventualmente disponíveis no processo industrial). O sistema de secagem deve ser versátil para permitir utilizar aditivos adjuvantes da secagem que minimizem odores, sendo privilegiados outros resíduos industriais que atualmente têm como destino o aterro (e.g. dregs de licor verde da indústria das pasta de papel).

Em suma, este projeto está completamente alinhado com o desenvolvimento sustentável atualmente preconizado pelas políticas nacionais e europeias, no sentido que minimiza os impactes ambientais negativos (menores emissões, não geração de resíduos, etc.), contribuindo inequivocamente para a economia circular e de baixo carbono (uso de outros resíduos e utilização de energias renováveis), bem como para desafios societais (ação climática, ambiente, eficiências energética e matérias-primas).

O projeto é realizado por um consórcio composto pela HRV – Equipamentos de Processos, S.A. (promotor líder), a Lena Ambiente, S.A. e a Universidade de Coimbra. O Dry2Value traduz-se num instrumento integrado e coordenado entre empresas e centros de saber relevantes, como a do Departamento de Engenharia Química (DEQ) e Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) da Universidade de Coimbra. O projeto propõem-se a criar um processo otimizado de secagem de lamas que seja a simbiose dos pontos fortes da tecnologia já em uso, mas que associe as vantagens de uma tecnologia mais económica face ao atual mercado, resultando em duas contribuições principais: seleção dos materiais mais baratos do que os convencionais e versatilidade das fontes de energia utilizadas. Adicionalmente, a natureza modular e os sistemas de controlo a implementar do secador permitem obter dois produtos diferenciados (lamas desidratadas com cerca de 20% de humidade; para aplicação agrícola; lamas com cerca de 10% de humidade para valorização energética).

Cerca de 60% da atividade da HRV é direcionada para segmento das indústrias produtoras de pellets de biomassa (fonte de energia). Será no âmbito das oportunidades que atualmente se colocam no contexto da indústria verde e da economia circular que a HRV pretende focar a sua aposta de crescimento em novos mercados e cujo projeto constitui e materializa essa intenção. Efetivamente, o projeto Dry2Value nasce de uma rigorosa identificação de potenciais clientes, que procuram, cada vez mais, soluções tecnológicas capazes de reduzir o impacto ambiental, económico e legal provocado pelo crescimento da quantidade produzida de resíduos, mais concretamente, de lamas de depuração de águas residuais.

O Dry2Value é um projeto com caraterísticas de I&D ao nível das tecnologias de processo, concentrando todos os seus esforços na obtenção de uma tecnologia inovadora com objetivos específicos e determinados ao nível do desenvolvimento de uma tecnologia única direcionada para a secagem de lamas.

O Apoio do COMPETE 2020

O projeto conta com o apoio do COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, envolvendo um investimento elegível de 1,5 milhões de euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 850 mil euros.

http://www.poci-compete2020.pt/newsletter/detalhe/NL_Proj33662_Dry2Value 

BANCO BIC APOIA INVESTIMENTO NA AGRO-INDÚSTRIA ANGOLANA

O Banco tem-se destacado no apoio que tem dado aos projectos de investimento que, por sua vez, têm permitido um forte crescimento do setor agro-industrial angolano.

A HRV orgulha-se de ter o BANCO BIC com parceiro na nossa internacionalização.

 

ANGOLA PRODUTORA E EXPORTADORA

O desafio colocado pela aposta em Angola como um país em desenolvimento económico é destaque no video "Encontro Angola-Portugal: Angola produtora e Exportadora" que vos convidamos a ver.
Na reportagem é destacada a Fazenda Pérola do Kikuxi, de que a HRV se orgulha de ser parceiro técnico e tecnologico.